CONSELHO CONGREGACIONAL 2016

Dia 26 e 27 de fevereiro de 2016

Estamos nos aproximando à conclusão do Conselho Congregacional. Antes de abordar as últimas tarefas: a votação da contribuição financeira ao Generalado, a representação das Unidades (membros) no próximo Capítulo Geral e, antes que a Ir. Edith nos informar sobre alguns dos últimos desenvolvimentos na Congregação, fomos visitar a Escola Divino Salvador, em Medellin.

Nós não poderíamos ter esperado o que estava por vir. Um ano atrás a escola iniciou os preparativos IMG_0640para a nossa visita. A acolhida foi imponente! Os meninos e as meninas do jardim de infância nos cumprimentavam – com cata-ventos com as cores das respectivas bandeiras dos nossos países. As crianças usavam os seus trajes tradicionais e os meninos (cavalheiros) montavam os cavalinhos de pau. Cada uma de nós, convidada de honra, foi conduzida para o ginásio de esportes, onde todos os alunos estavam reunidos, acompanhada pelo aplauso e música animada (claro, a todo volume, caso contrario não seria colombiano!). Escoltadas pelos pequenos “Caballeros” chegamos aos nossos assentos especiais. O fato que viemos de diferentes partes do mundo tem impressionado os jovens. O programa foi provavelmente muito longo para as crianças – mas elas permaneceram em silêncio (em comparação com o volume da música). A música e a dança foram o centro e os jovens que se apresentaram com as danças tradicionais, nos impressionaram muito. Para nós foi um grande entretenimento. No fim do programa, fizemos uma viajem pela culinária da Colômbia. Os alunos e alunas prepararam comidas em 5 diferentes pontos, cada um exibindo o prato típico de uma das cinco regiões. Naturalmente, quisemos provar os sabores! Tudo estava realizado com muita atenção e amor e o entusiasmo caloroso e a vivacidade nos contagiaram!! Muchas gracias!
A noite ofereceu outra surpresa. Fomos convidadas para a Missa e para o jantar no Seminário Mater IMG_0780Redemptoris (Neocatecumenato). Dos mais de 80 seminaristas, cerca 60 celebraram conosco. O “setor musical” foi fantástico durante a liturgia: 10 violões, 2 cavaquinhos, 2 flautas, um violino, o órgão eletrônico, tambores e vozes fortes. Foi uma liturgia imponente, seguida por um jantar muito agradável no grande refeitório de onde se tem uma maravilhosa vista das luzes douradas de Medellín à noite.

A oração de manhã do sábado, apesar de ter sido preparada antes do encontro, resumiu de forma maravilhosa a essência do Conselho Congregacional. O foco da oração foi: paz, fé, amor e esperança. Com a oração veio o pedido para que nós e o povo nunca percamos a esperança, pois a esperança pode reacender o amor, a fé e a paz. E nós, como Mulheres Salvatorianas, queremos ser sinais de esperança no mundo.

A oração nos conduziu maravilhosamente na atividade de manhã: a avaliação do nosso encontro. 20160228_120628 - CopyPrimeiro tomamos um tempo pessoal para responder as perguntas. Depois, a partilha dos nossos insights e experiências e a atenta escuta transformou-se noutro momento de oração. A gratidão encheu a sala.

Pela tarde tivemos um pouco de tempo para fazer uma pequena excursão na cidade ou para algumas conversas com outras Irmãs.

Então, no domingo celebramos a conclusão do nosso encontro com a celebração eucarística conduzida por Dom Tulio Duque, SDS, já familiar para nós, porque ele tinha chegado anteriormente em Medellín. Ele esteve conosco de um modo muito fraterno. Agora cada uma de nós é enviada de volta ao seu país, reforçada pela experiência deste encontro do Conselho Congregacional: Deus está conosco em nossa caminhada!

DEUS SEJA LOUVADO

E obrigada às Irmãs da Colômbia, às tradutoras, às secretárias e, acima de tudo, às irmãs do Generalado.

Dia 22 até 25 de fevereiro

Dia 22 até 25 de fevereiro de 2016

Iniciamos esta nova semana com um momento de reflexão pessoal. Foi-nos dado três seguintes perguntas, a partir de tudo o que temos ouvido: os relatórios das Unidades e do Generalado; a partilha sobre os temas teológicos; a realidade que estamos vivenciando aqui em Medellín; todas as nossas partilhas; e o tema do Evangelho do Dia que era a pergunta de Jesus aos discípulos: “E vos, quem dizeis que eu sou?”. As perguntas foram:

           Que insights eu consegui ter?
           O que aprendi sobre mim mesma?
           E o que eu poderia dizer de mim, quem sou eu?

Encontramos maneiras criativas para expressar as respostas umas para as outras e, assim, houve uma partilha bem tocante.

Pela tarde, iniciamos com a última etapa: AGIR. Partimos de nós mesmas: qual é o próximo passo para mim, pessoalmente como salvatoriana? Qual conversão eu sou chamada a fazer para viver 3autenticamente como Salvatoriana? Fizemos a partilha duas a duas antes de proceder com a próxima pergunta que foi: Qual é o próximo passo para nós como Congregação? À prima vista, as respostas foram muito diferentes e, ao mesmo tempo, uma grande semelhança bem no fundo tornou-se visível: queremos ser uma presença libertadora como Apóstolas do Deus da vida. Sempre considerando o convite de Papa Francisco a iremos “às periferias existenciais”.

Assim chegamos à terça-feira e as propostas para o próximo Capítulo Geral emergiram rapidamente no mesmo foco. A formulação precisa será feita pelo Generalado. Estes últimos dias do Conselho Congregacional foram marcados por decisões concretas. Assim na quarta-feira o tema do Combate ao Tráfico de Pessoas estava ao centro.  Em todos os continentes cresceu o empenho da luta contra o tráfico de seres humanos, também como fruto do Encontro Internacional que tivemos em agosto de 2015 sobre esse tema. Os projetos concretos a nível continental ou nas Unidades estão sendo levados para frente, ou sendo iniciados.

Na quinta-feira dedicamos também o tempo nos “grupos continentais” para avaliar projetos/processos que estão em caminho, para refletir sobre come podemos continuar o processo de reflexão teológica nos continentes ou nas Unidades com o envolvimento de todas as Irmãs.

O tema central das orações da manhã foram as cinco prioridades do nosso último Capítulo Geral e as Irmãs as prepararam de maneira muito criativa. Na quinta-feira o Bispo Fidel Leon Cadavid, que viveu por 9 anos na área pobre e atormentada pela violência em Chocò, celebrou a Eucaristia. Ele se empenhou duramente pela paz e é muito apreciado pelas Irmãs colombianas. Hoje ele é o Bispo em Rio Negro. 

Dia 21 de fevereiro

Dia 21 de fevereiro

Domingo! Um dia de descanso para nós J. Tempo para ler, rezar, conversar e para absorver as experiências das últimas semanas.

Algumas Irmãs foram à cidade, embora estivesse chovendo. Passando pela cidade de Medellín podemos ver muitos contrastes. Fomos à paróquia dos Salvatorianos “Maria, Regina dos Apóstolos”. Dez anos 2016-02-21 16.18.16atrás, este bairro vizinho era atormentado pela grande violência, especialmente entre as gangues de jovens. Três até quatro mortes por semana não era incomum. Com a colaboração do município, da igreja e outras organizações, as condições melhoraram muito. Através de um projeto de construção vindo do poder público, muitas famílias conseguiram comprar uma simples moradia. Duas famílias moram em uma casa. Para os conceitos da Europa Central, as casas são muito pequenas e muito modestas. E em uma destas casas moram os Padres Salvatorianos. Tivemos dúvidas se todas nós, as 18 visitantes, caberíamos na casa, onde também funciona o escritório paroquial. Mas foi possível!  O P. Gabriel, pároco, nos acolheu com frutas, café e chá. Ele nos mostrou também a simples igreja, mas muito acolhedora e nos contou um pouco sobre a situação.

Dali, voltamos ao centro para visitar a catedral. No caminho, novamente o grande contraste entre ricos e pobres ficou óbvio. Por fim, chegamos à belíssima Catedral Basílica de Nuestra Señora de la Inmaculada Concepción. Com 5000 m² e uma altura de 53m. Trata-se do maior edifício construído com tijolos no mundo. Os primeiros planos da catedral remontam à 1868 e a catedral foi consagrada em 1931. Chegamos a tempo para ouvir pelo menos os últimos 10 minutos de um concerto belíssimo de órgão. Voltando para tomar o ônibus, muito perto da Catedral, algumas mulheres estavam ali trabalhando como prostitutas. Novamente pudemos ver a pobreza e perceber o cheiro de drogas. Sim, trata-se de uma cidade com muitas contradições. 

Dias 17 a 20 de fevereiro

Dias 17 a 20 de fevereiro

IMG_0519A oração da manhã apresentou de novo o tema do Conselho Congregacional: “Nós, Mulheres Salvatorianas: Apóstolas de nosso tempo”. O chamado aos discípulos no terceiro capítulo do Evangelho de Marcos nos acompanhou. Jesus chama aqueles que Ele quer para estar com Ele e Ele envia-os a pregar e a curar os enfermos. Este é o movimento constante: de “estar com Ele” e “ser enviadas” e, de novo, “retornar a Ele”. Este movimento marca nossas vidas.

Neste dia o Generalado nos deu uma visão dos Encontros Continentais e o que foi desenvolvidos neles. Em todos a colaboração foi intensificada. A colaboração das quatro Unidades da América até abriu a oportunidade para iniciar uma missão na Guatemala, onde os Padres e Irmãs Salvatorianos já estão presentes. Recolhendo as “pérolas” dos dez dias passados nós completamos a primeira etapa de nosso processo que foi: ver, ouvir, perceber. A tarde foi de silêncio.IMG_0570

No dia 18.02 nós iniciamos a segunda etapa: julgar. Nós estamos trabalhando a fim de obter um quadro comum sobre o que estamos ouvindo e o que isso significa. O dia iniciou com uma partilha bíblica em pequenos grupos sobre a passagem de Lc 4, 16-22. Foi um grande presente fazer isso em nossa diversidade.

Após, por continentes, nós refletimos sobre um artigo que descreve os desenvolvimentos teológicos da vida religiosa em cada contexto. Esta compreensão foi de muita ajuda e importante, pois o diálogo com irmãs de outros continentes foi rico e nós buscamos destacar o que era comum e o que era diferente.

O dia seguinte nós damos um passo a mais: a Ir. Annette Havene, SM, partilhou seus insights sobre nós. Originalmente ela é da Bélgica, mas vive há 40 anos no Brasil. Na oração da manhã ela apresentou cinco figuras bíblicas que podem nos acompanhar, como ícones que representam nossa situação. Para a Europa, ele apresentou Noemi como sinal de esperança. Ainda que Noemi tenha envelhecido, tenha perdido o marido e os dois filhos, ela mantém, por fim, uma criança em seu colo. Rebeca acompanhou as IMG_0593irmãs da África, como um ícone de coragem em seus desafios e para deixar para trás muitas coisas pelo Reino de Deus e para cruzar fronteiras. As irmãs da América Latina tiveram Lídia ao seu lado: ela permanece em missão, à escuta da Palavra de Deus. Ela é a mulher que inicia comunidades. A Samaritana no poço de Jacó foi proposta para as irmãs da Ásia, como sinal da interculturalidade nas relações, nas quais as diferenças são aceitas e também acolhidas. E, para as irmãs da América do Norte, as mulheres que seguem Jesus. Elas se abrem para um novo modo de liderar, no senso de uma partilha amorosa daquilo que possuem.

Foi uma oração tocante que fluiu durante toda a manhã. Ir. Annette nos apresentou ainda alguns aspectos da evolução da Igreja e da vida religiosa a partir do Vaticano II, focalizando cada continente.

Dia 15 e 16 de fevereiro

Dia 15 e 16 de fevereiro de 2016

Os símbolos do “caminho” e da “cruz” estiveram no centro das nossas orações de manhã e eles representam também as diferentes unidades de nossa Congregação. O Generalado apresentou nesse dia o seu relatório, seguido do relatório financeiro.

As atividades do ultimo triênio tornaram evidente que a Congregação está a caminho. Estamos no caminho para alcançar as pessoas – em particular os pobres e as pessoas que estão buscando um significado à sua vida. As Unidades mais jovens estão a caminho para fazer um grande progresso de autosustentabilidade. Estamos a caminho para uma solidariedade crescente entre nós.

O Generalado apresentou o seu relatório conforme as cinco prioridades do XX° Capítulo Geral:

  1. Aprofundamento de nossa identidade salvatoriana apostólica;
  2. Formação holística e adaptada às circunstâncias em todas as fases da vida;
  3. Colaboração dentro Congregação e com outros;
  4. Desenvolvimento de estruturas significativas para a nossa missão;
  5. Plano financeiro e autosustentabilidade financeira de todas as Unidades em uma cultura de solidariedade;

Todas as Unidades fizeram passos progressivos e, naturalmente, há sempre alguns desafios ainda para enfrentar. Com tudo isto tornou-se óbvio que a cruz não é o fim, mas a última palavra é da ressurreição.

Estes dois dias nos interpelaram para uma profunda gratidão. Somos gratas às Irmãs que se empenham no serviço de liderança da Congregação: Ir. Edith Bramberger, Ir. Maria Yaneth Moreno Rodriguez, Ir. Lilly Kurian, Ir. Marion Etzel, Ir. Teresa Schlackl e Ir. Martha Gloria Mesa Garcés.

OBRIGADA!

Dia 11, 12 e 13 de fevereiro

Dia 11, 12 e 13 de fevereiro de 2016

E muito bom receber pedidos sobre como vai nosso encontro por parte das pessoas que estão nos acompanhando. Estamos trabalhando muito concentradas e intensamente. Nas orações da manhã nossa atenção foi dirigida ao nosso planeta que sofre e aos nossos esforços para cuidar da integridade da criação, ajudando as pessoas que estão sofrendo. Nós, como Mulheres Salvatorianas somos chamadas a responder aos sinais do tempos.

IMG_0360Isto se tornou muito evidente com as nossas “visitas” na Polônia, Tirol Sul, Bélgica, Terra Santa e Jordânia. Após, fizemos um profundo mergulho no continente africano, chegando Tanzânia e Congo, cujo relatório foi apresentado pela Ir. Maria Yaneth do Generalado, pois Ir. Melpomène estava ainda viajando entre Lubumbashi e Medellín. Continuamos a nossa viajem pela Ásia, visitando as Filipinas. As últimas paradas foram em Sri Lanka e Índia. E, novamente, foi uma Irmã do Generalado que apresentou os relatórios, visto que a Ir. Rani e a Ir. Deepa ainda não tinham chegado por causa de problemas com seus vistos.

O passeio mundial salvatoriano mostrou de maneira muita viva o empenho das Irmãs Salvatorianas no mundo inteiro. A universalidade de nosso Carisma nos permite responder ao sofrimento das pessoas que encontramos e cada vez mais as Irmãs encontram maneiras de como apoiar as pessoas para que se ajudem a si mesmas. Pudemos ver também que uma formação sólida, tanto religiosa quanto profissional, porta frutos e ótimos resultados.  IMG_0388

Sábado a tarde foi livre e alguns descansaram e outras escreveram relatórios. Outras ainda continuaram a conhecer a cidade de Medellín. Nos últimos 15 anos melhorou muito a situação da cidade, mas ainda uma parte da população pertence à classe média baixa e outra parte vive em condições de pobreza. A cidade construiu um teleférico e uma escada rolante para ligar as áreas pobres situadas nas colinas com o centro.  E em uma área que antigamente foi muita violenta, a agora está notadamente pacificada através do envolvimento dos jovens em projetos de grafite. 

Dia 10 de fevereiro

Dia 10 de fevereiro de 2016

Quarta-feira de cinzas. Foi um acaso? Hoje o elemento do fogo estava ao centro da nossa oração de manhã. P. Jordan nos disse: “Oração é aonde você alcança a chama e a faz crescer no mundo”.  Isto significa inspiração, energia e paixão pela vida. A quarta-feira de cinzas, início do período da Quaresma, convida-nos a parar e dirigir-nos a Deus para aprofundar a nossa relação com Ele. Senão estamos cuidando das cinzas e não da chama. A oração tocou o nosso desejo de nos abrir cada vez mais à presença do Espírito Santo. Ele nos acenderá.

A nossa viajem salvatoriana nos levou a Áustria e à Malásia. A prima vista, parecem ser unidades muito diferentes, mas elas têm também semelhanças.

Pela tarde não houve atividades e algumas irmãs aproveitaram a oportunidade para conhecer um pouco Medellín, com a ajuda das nossas coirmãs colombianas. A quarta-feira de cinzas era muito evidente na cidade: encontramos muitas pessoas nas ruas marcados na testa com as cinzas em forma de cruz. A nossa breve excursão nos levou a conhecer diferentes partes da cidade: uma área bastante pobre onde há a escola das nossas Irmãs; depois visitamos o centro da cidade e admiramos as esculturas características do artista Fernando Botero; e chegamos até uma colina de onde se tem uma bela vista da cidade. Para concluir, vimos áreas muitas ricas, com residências protegidas por muros e seguranças. Há muita na vida no centro da cidade e no lugar onde estão as nossas Irmãs.

IMG_0337

IMG_0343

 

Dia 9 de fevereiro


Dia 9 de fevereiro de 2016

IMG_0296

 

Iniciamos a nossa viajem: viajando pelo mundo – e em nosso “mundo interior” como Mulheres Salvatorianas. Nas orações da manhã nós aprofundamos a nossa compreensão da identidade salvatoriana. Hoje voltamos às nossas raízes bíblicas: Jo 17,3; Mt 28,19; Mc 16,15 e Dn 3,8 (para todas que gostariam reler estes trechos bíblicos J).

Os relatórios das Irmãs nos levaram da Colômbia ao Brasil-São Paulo, ao Brasil-Santa Catarina e aos EUA. Continuaram da Itália à Alemanha. A partir da pergunta: “o que irá nos ajudar a aprofundar nossa Identidade Salvatoriana e viver a nossa solidariedade com o mundo que sofre?” nós procuramos encontrar os elementos que poderão fortalecer nossa vida e missão.

Dia 8 de fevereiro

Dia 8 de fevereiro de 2016

O que passa na sua mente quando você pensa na Colômbia? Em Medellín? Ir. Edith Bramberger, Superiora Geral nos fez recordar a declaração dos bispos latino-americanos, que foi preparada nesta cidade em 1968 e traz consigo o sabor de uma “Nova Igreja”. Uma Igreja pobre para os pobres. Estar aqui em Medellín é como uma promessa e, ao mesmo tempo, um desafio  para nosso encontro.

Assim, iniciamos o nosso encontro com uma oração: pedimos ao Espírito Santo para ser nosso guia; partilhamos o que é essencial para nós em nossa Identidade Salvatoriana e como as Irmãs nos vários continentes descrevem a nossa identidade. Por fim, a Ir. Edith entregou-nos o assim chamado “pacto” que Padre Jordan fez com Deus. Na caminhada, Ele se entregou totalmente à Deus. Ele confiou em Deus, para guia-lo e apoia-lo.

Ir. Marlene Weisenbeck, FSPA (EUA) será a nossa facilitadora durante este encontro. Ela traz consigo uma bagagem rica de experiências e de conhecimentos. Para iniciar, ela nos convidou a escutar. Uma escuta que requer a humildade e a suspensão das certezas, a fim de que a sabedoria e o conhecimento interior do grupo possam se revelar. Em outras palavras, para que o Espírito Santo possa agir entre nós.

Um bom início para o nosso encontro, especialmente porque a Ir. Sophia da Tanzânia e a Ir. Alona das Filipinas chegaram. Outras três Irmãs, da Índia, Sri Lanka e Congo, ainda estão lutando com as autoridades para conseguir o visto. O mundo bonito, livre e grande existe somente para poucos.  Ainda precisamos fazer muito… em conjunto com quem quer a mesma dignidade para todos e todas.

IMG_0267IMG_0243